Para refletir: “Para recriar o amor e superar a dor”


imagem: ilustrativa/internet

Honestidade, sabedoria, justiça, ética, caridade, fé, amor, respeito e temor de Deus jamais serão levados pelas ventanias, tempestades e enchentes, nem queimados pelo fogo, muito menos roubados por ladrões e assaltantes. Mais cedo, mais tarde, é castigada neste mundo ou no outro a pessoa que rouba, assalta, corrompe, engana, mente, faz sofrer e pratica males e maldades conscientemente. E mais: vai pagar preço altíssimo quem desperdiça tempo, não cumpre a missão, destrói dons recebidos gratuitamente do Autor da Vida. Com raríssimas exceções, jornais, revistas, rádios, TVs, internet e redes internacionais e nacionais de comunicação publicam esses ensinamentos sempre novos e atuais, infelizmente.

Estão em curso simultaneamente três ondas: era do descartável, era da cultura do lixo e era da superficialidade, comprometendo inclusive a alma, a razão, a honra e o privilégio da semelhança com o Criador. Nesse contexto e cenários, Deus tem ainda alguma importância para a humanidade? Em qual parte do universo ocorrem interação e diálogo produtivo entre a extraordinária evolução e revolução cotidiana das ciências, os avanços tecnológicos, a piedade, a caridade e a fé? Qual outro ser humano pontual, universal, diplomático, convincente e testemunhador, além de Sua Santidade o Papa Francisco (Jorge Mario Bergoglio), e quais as obras e contribuições desse ente para melhorar a globalização da solidariedade, a fraternidade e a
espiritualidade?

Para recriar o amor e superar a dor é imprescindível no mundo atual associar ciência, técnica, linguagem, harmonia, criatividade, arte, elegância e espiritualidade. A caridade deve estar presente onde existem necessidades, carências, esforços e disposição para melhorar o padrão de vida. Importante é reconhecer que as descobertas científicas e tecnológicas e as ações divinas agem em parceria e circulam em velocidade acelerada. Os resultados são percebidos tanto aqui na América do Sul, quanto ali na África e em todas as partes do universo. Deus e santos estão sempre de prontidão para restituir saúde, abreviar e aliviar sofrimentos e revitalizar esperanças para o bem estar humano. Fraternidade, moral e política elevam a dignidade e possibilitam forte interação entre o Criador e a criatura.

Com olhos bem abertos e de cátedra, pode-se afirmar que felicidade e realização, paz e desenvolvimento, progresso econômico e igualdade social estão ao alcance dos governantes, das lideranças que administram as coisas públicas, da Igreja, das instituições educacionais, das empresas, do Estado e de todos os cidadãos ativos e responsáveis. Nesse particular, a Bíblia, os Códigos, as Constituições, as Declarações, as leis, as Encíclicas, os atos oficiais de abrangência universal são ricos de conteúdos eficazes, essenciais e efetivamente imprescindíveis para honrar os seres humanos indistintamente. Entretanto, as práticas, o egoísmo, as vaidades, o poder, a riqueza, a fama e os corações de pedra e de gelo denunciam a redução progressiva de seguidores dos ensinamentos do Deus Filho Salvador, começando por aqueles que deixam de ser amigos e amar o próximo e, às vezes, o próprio irmão. Convertemo-nos e cremos no Evangelho. Amém!

Por Pedro Antônio Bernardi