Dia do Sagrado Coração: conheça as 12 promessas feitas por Jesus à Santa Margarida


A devoção ao Sagrado Coração é notada a partir do ano de 1675, quando o próprio Jesus aparece em visão à Santa Margarida Maria Alcoque, fazendo um apelo aos homens. Apesar desse fato ter acontecido apenas no século XVII, o coração de Jesus já se manifesta glorioso durante a sua vida terrena. Nos evangelhos, encontramos dois atos muito simbólicos e que ajudam a compreender seus apelos: o primeiro está no gesto de São João, quando, durante a última ceia, repousa sua cabeça sobre o peito do Senhor e o segundo é no alto da cruz, onde o soldado, ao abrir o lado esquerdo de Jesus, viu sair dele sangue e água.
A partir desses dois atos, que demonstram o consolo e o sofrimento, pode-se entender melhor as palavras que Jesus disse à Santa Margarida: “Eis aqui o coração que tanto amou os homens e pelos quais é tão mal correspondido. Pelo menos tu, filha minha, chora pelos que me ofendem, geme pelos que não querem orar, imola-te pelos que renegam e blasfemam contra o meu santo nome.” Depois disso, Jesus a entregou 12 promessas:
1ª Promessa: “A minha benção permanecerá sobre as casas em que se achar exposta e venerada a imagem do meu Sagrado Coração”;
2ª Promessa: “Eu darei aos devotos de Meu Coração todas as graças necessárias ao seu estado”;
3ª Promessa: “Estabelecerei e conservarei a paz em suas famílias”;
4ª Promessa: “Eu os consolarei em todas as suas aflições”;
5ª Promessa: “Serei refúgio seguro na vida e principalmente na hora da morte”;
6ª Promessa: “Lançarei bênçãos abundantes sobre seus trabalhos e empreendimentos”;
7ª Promessa: “Os pecadores encontrarão, em Meu Coração, fonte inesgotável de misericórdias”;
8ª Promessa: “As almas tíbias tornarão-se fervorosas pela prática dessa devoção”;
9ª Promessa: “As almas fervorosas subirão, em pouco tempo, a uma alta perfeição”;
10ª Promessa: “Darei aos sacerdotes que praticarem especialmente essa devoção o poder de tocar os corações mais endurecidos”;
11ª Promessa: “As pessoas que propagarem essa devoção terão seus nomes escritos para sempre no Meu Coração”;
12ª Promessa: “A todos que comungarem, nas primeiras sextas-feiras de nove meses consecutivos, darei a graça da perseverança final e da salvação eterna”.
A partir desse fato, o Papa Pio IX instituiu, em 1856, a festa litúrgica do Sagrado Coração de Jesus, propondo que o mundo todo se consagrasse ao Sagrado Coração. Atualmente, a solenidade é celebrada na primeira sexta-feira depois da festa de Corpus Christi; além disso, todas as primeiras sextas-feiras do mês são dedicadas ao Sagrado Coração.

Luiz Turati