Primeiras missas de 2019 ressaltam a importância da paz


Milhares de fiéis se reuniram na Matriz Santa Inês no primeiro dia de 2019 para as celebrações da solenidade de Santa Maria Mãe de Deus. A festa contempla a liturgia do tempo do Natal e marca o início das atividades litúrgicas no calendário civil. A liturgia remonta a figura de um Deus paterno, mas também criança. A primeira leitura e salmo lembram a bênção abraâmica, que invoca sobre aqueles que a recebem, a proteção e guarda de Deus Pai. Já o evangelho mostra a cena do nascimento de Jesus, ressaltando a figura maternal de Maria, que observava todos os fatos e os meditava em seu íntimo.

Na homilia, Frei Ladi enfatizou a importância de ser instrumento da paz e da benção do Senhor ao longo do ano. “Como seria bom se ao final do ano nós pudéssemos dizer ‘neste ano eu preguei a paz’! Isso é uma utopia? Não! Com certeza não é fácil levar a paz, mas se não fizermos isso, teremos um ano novo velho.” Para Frei Ladi, celebrar a figura da Virgem Maria no primeiro dia do calendário civil reafirma sua importância para a Igreja Católica. “Tudo começou através do ‘sim’ de Maria (…) Deus assume a forma humana em Maria e esta maternidade se tornou fundamental para toda a história da igreja” – completou.

Ao final da primeira missa do dia, celebrada às 10h, a catequese apresentou uma pequena encenação, que buscou incentivar os fiéis a aceitarem o presente oferecido por Deus, que é seu próprio filho. Cláudia Toledo, idealizadora da apresentação, conta que tudo foi inspirado pelo Espírito Santo e que o principal enfoque era mostrar que sem Jesus o ser humano está incompleto. “Esse era o nosso objetivo: levar Jesus vivo para o coração das pessoas” – afirmou.

Além da missa das 10h, a matriz também contou com celebrações nos horários das 12h, 18h e 19h30. Além disso, a festividade marcou o encerramento da programação especial de Fim de ano da paróquia.

Por Luiz Turati