Catequese celebra a abertura das atividades da IVC III na paróquia

A Catequese Paroquial celebrou, no último sábado, 16 de março, o reencontro dos pais e catequistas. Abriu assim, as atividades da Iniciação à Vida Cristã III. Cerca de 250 pessoas, entre pais, catequistas e catequizandos, se reuniram para uma reflexão sobre a Catequese nos dias atuais e o papel dos pais no crescimento dos filhos.

A catequista Karina da Rocha Hastreiter, deu início ao encontro e lembrou aos presentes a tragédia de Suzano, que resultou em dez mortes, nove, em um escola da cidade. Usou o acontecimento para refletir com os pais qual a relação eles possuem com seus filhos. A catequista ainda pediu que lembrassem como viveram a época de adolescência e o acompanhamento dos seus pais nesse momento de transição entre a infância e a vida adulta. 

Logo após, Karina perguntou quem lembrava qual foi o primeiro catequista dos seus filhos. Muitos pais ergueram as mãos e falaram em voz alta o nome dos formadores, mas uma mãe, em especial, disse que a primeira catequista de sua filha foi a família. Com isso, a palestrante frisou a importância dos pais e responsáveis no processo de formação dos filhos, pois “o mundo de hoje está focado em só trazer conhecimento e não formar pessoas”, ou seja, apesar do acesso à informação que os adolescentes possuem é no ambiente familiar que eles aprendem os valores e preceitos que levarão para a vida.

Em seguida, a catequista Rita Niehues, fez uma reflexão a partir dos símbolos posicionados sobre a mesa central. Mostrou ícones muito presentes na vida dos jovens de hoje, como emojs e hashtags, e lembrou o que esses carácteres simbolizavam em sua adolescência, Rita mostrou aos pais que os tempos mudaram, mas os preceitos continuam os mesmos.

Com um trecho do evangelho de Lucas, que fala sobre a ressurreição do filho da viúva de Naim, a catequista Angela Soares Fragoso refletiu com os pais sobre os momentos bons e ruins de suas vidas e a importância de tirar de cada momento uma boa lição. “Às vezes ficamos desesperados, agimos por impulso e não confiamos em Deus. Mas Ele nos ajuda a extrair as coisas boas da nossa vida. Eu, quando pego uma fruta que está podre, tiro a parte ruim e como o que está bom. Assim deve ser com a nossa vida”, completou.

Por fim, os pais realizaram a entrega definitiva do novo Itinerário de Iniciação à Vida Cristã aos filhos e se comprometeram a caminharem juntamente com os catequizandos durante este novo processo de formação que se inicia.

O encontro encerrou com um momento de confraternização.

Por: Luiz Turati

Fotos: Luiz Turati.