Grupo de Jovens Paz e Bem movimenta redes sociais durante a quarentena

Uma das maiores dificuldades desta pandemia tem sido o isolamento social. Manter-se distante da Igreja física, da comunhão, dos amigos e familiares, tornou-se um grande desafio para todos. Mas também fez com que no forçássemos a pensar em novas maneiras de viver a nossa fé.

Um grande exemplo disto é o Grupo de Jovens Franciscanos Paz e Bem, que tem agitado as redes sociais com lives e posts interativos. Assim que a quarentena começou, os servos perceberam que precisavam se renovar, pensando em novas atividades e diferentes formas de engajar os jovens.

Aos sábados, o grupo promove pregações com temas franciscanos, pertinentes aos tempos litúrgicos, ou sobre assuntos que interessem este público mais jovial. Já nas quartas-feiras, eles se reúnem, também através de lives do Instagram, para a oração do Santo Terço. Esta movimentação online vem atingindo até mesmo pessoas de fora do grupo, além de manter acesa a chama da fé dos participantes do GJF.

“Com estas novas atividades online que temos realizado, os jovens têm nos surpreendido com a participação, muito engajados, e até mesmo demonstrando interesse em conduzir algumas destas atividades!” Comentou os coordenadores do grupo, Orlando Junior e Gabriel Funck. “Percebemos que o envolvimento cresceu. As lives têm despertado os dons de muitos jovens.”

Thiago Boaventura, de 14 anos, teve sua primeira pregação através de uma rede social. Participante do GJF a cerca de um ano e meio, ele se tornou servo há sete meses. Segundo ele, apesar de inusitado e surpreendente ter que pregar online, não houve qualquer diferença em sua abordagem, mas a dinâmica da pregação abriu um espaço ainda maior para que as pessoas comentassem e fizessem perguntas sobre o tema.

Quando questionado se pretende continuar a pregar, Thiago deu seu “sim” com muita animação. “É uma experiência incrível levar a palavra de Deus até as outras pessoas! Que Deus possa me conceder mais oportunidades como esta, gostei muito!”

Diferente dele que está há pouco tempo no grupo, Jocimar Barbosa é membro desde 2015, mas também está fazendo sua primeira pregação sozinho. Para Cícero — como é conhecido pelos amigos — agora é um momento em que se sente preparado para fazer isso, e o fato de ser através de uma live faz com que ele se sinta menos nervoso. Com o tema “Música, o Evangelho cantado”, ele pretende mostras as pessoas como a música é importante para nos aproximarmos de Deus.

E neste difícil momento em que vivemos, é desta aproximação que precisamos. Para jovens como Luiza Betim, tão nova na vida e na caminhada, o empenho que o GJF Paz e Bem está fazendo para manter firme o elo de todos com Deus, tem sido algo maravilhoso.

“Mesmo que todos nós estejamos longes um do outro, o grupo não para e nos fortalece cada vez mais.” Diz, Luiza.
É exatamente por feedbacks como o de Luiza e o resultado que viram em jovens como Jocimar e Thiago, que os coordenadores decidiram continuar com as lives, mesmo após o término da quarentena.

Apesar do isolamento social, eles foram capazes de manter as mãos destes jovens unidas e o coração de quem os acompanha alimentados pelo amor e pela fé em Jesus.

PASCOM Santa Inês