Liturgia Diária

SÁBADO DA 8ª SEMANA - TEMPO COMUM

Deus é capaz de guardar-vos da queda
e de apresentar-vos perante a sua glória
irrepreensíveis e jubilosos.
Leitura da Carta de São Judas 17. 20b-25
Vós, porém, amados, lembrai-vos das palavras preditas pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo.
Edificai-vos sobre o fundamento da vossa santíssima fé e rezai, no Santo Espírito,
de modo que vos mantenhais no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo, para a vida eterna.
E a uns, que estão com dúvidas, deveis tratar com piedade.
A outros, deveis salvá-los arrancando-os do fogo. De outros ainda deveis ter piedade, mas com temor, aborrecendo a própria veste manchada pela carne. . .
Aquele que é capaz de guardar-vos da queda e de apresentar-vos perante a sua glória irrepreensíveis e jubilosos,
ao único Deus, nosso Salvador, por Jesus Cristo, nosso Senhor: glória, majestade, poder e domínio, desde antes de todos os séculos, e agora, e por todos os séculos. Amém.
Palavra do Senhor.
A minha alma tem sede de vós, ó Senhor!
Sois vós, ó Senhor, o meu Deus! / Desde a aurora ansioso vos busco! / A minh'alma tem sede de vós, / minha carne também vos deseja, / como terra sedenta e sem água!
R.
Venho, assim, contemplar-vos no templo, / para ver vossa glória e poder. Vosso amor vale mais do que a vida: / e por isso meus lábios vos louvam.
R.
Quero, pois vos louvar pela vida, / e elevar para vós minhas mãos!A minh'alma será saciada, / como em grande banquete de festa; / cantará a alegria em meus lábios, / ao cantar para vós meu louvor!
R.
Com que autoridade fazes essas coisas?
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 11, 27-33
Naquele tempo:
Jesus e os discípulos foram de novo a Jerusalém. Enquanto Jesus estava andando no Templo, os sumos sacerdotes, os mestres da Lei e os anciãos aproximaram-se dele e perguntaram:
'Com que autoridade fazes essas coisas? Quem te deu autoridade para fazer isso?'
Jesus respondeu: 'Vou fazer-vos uma só pergunta. Se me responderdes, eu vos direi com que autoridade faço isso.
O batismo de João vinha do céu ou dos homens? Respondei-me. '
Eles discutiam entre si: 'Se respondermos que vinha do céu, ele vai dizer: 'Por que não acreditastes em João?'
Devemos então dizer que vinha dos homens?' Mas eles tinham medo da multidão, porque todos, de fato, tinham João na qualidade de profeta.
Então eles responderam a Jesus: 'Não sabemos. ' E Jesus disse: 'Pois eu também não vos digo com que autoridade faço essas coisas. '
Palavra da Salvação.

SÃO MARCELINO E SÃO PEDRO, MÁRTIRES - SANTORAL

Como moribundos, embora vivamos.
Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios 6, 4-10
Irmãos:
Em tudo nos recomendamos como ministros de Deus, com muita paciência, em tribulações, em necessidades, em angústias,
em açoites, em prisões, em tumultos, em fadigas, em insônias, em jejuns,
em castidade, em compreensão, em longanimidade, em bondade, no Espírito Santo, em amor sincero,
em palavras verdadeiras, no poder de Deus, em armas de justiça, ofensivas e defensivas,
em honra e desonra, em má ou boa fama; considerados sedutores, sendo, porém, verazes;
como desconhecidos, sendo porém, bem conhecidos; como moribundos, embora vivamos; como castigados mas não mortos;
como aflitos mas sempre alegres; como pobres mas enriquecendo muitos; como quem nada possui, mas tendo tudo.
Palavra do Senhor.
Nossa alma como um pássaro escapou do laço que lhe armara o caçador.
Se o Senhor não estivesse ao nosso lado, / quando os homens investiram contra nós, com certeza nos teriam devorado / no furor de sua ira contra nós.
R.
Então as águas nos teriam submergido, / a correnteza nos teria arrastado, e então, por sobre nós teriam passado / essas águas sempre mais impetuosas.
R.
O laço arrebentou-se de repente, / e assim nós conseguimos libertar-nos. O nosso auxílio está no nome do Senhor, / do Senhor que fez o céu e fez a terra!
R.
Para que eles sejam um assim como nós somos um
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo escrito por João 17, 11b-19
Naquele tempo: Jesus ergueu os olhos ao céu e disse:
'Pai santo, guarda-os em teu nome, o nome que me deste, para que eles sejam um assim como nós somos um.
Quando eu estava com eles, guardava-os em teu nome, o nome que me deste. Eu guardei-os e nenhum deles se perdeu, a não ser o filho da perdição, para se cumprir a Escritura.
Agora, eu vou para junto de ti, e digo estas coisas, estando ainda no mundo, para que eles tenham em si a minha alegria plenamente realizada.
Eu lhes dei a tua palavra, mas o mundo os rejeitou, porque não são do mundo, como eu não sou do mundo.
Não te peço que os tires do mundo, mas que os guardes do Maligno.
Eles não são do mundo, como eu não sou do mundo.
Consagra-os na verdade; a tua palavra é verdade.
Como tu me enviaste ao mundo, assim também eu os enviei ao mundo.
Eu me consagro por eles, a fim de que eles também sejam consagrados na verdade'.
Palavra da Salvação.