Liturgia Diária

32º DOMINGO - TEMPO COMUM

A viúva, do seu punhado de farinha,
fez um pãozinho e o levou a Elias.
Leitura do Primeiro Livro dos Reis 17, 10-16
Naqueles dias:
Elias pôs-se a caminho e foi para Sarepta. Ao chegar à porta da cidade, viu uma viúva apanhando lenha. Ele chamou-a e disse: 'Por favor, traze-me um pouco de água numa vasilha para eu beber'.
Quando ela ia buscar água, Elias gritou-lhe: 'Por favor, traze-me também um pedaço de pão em tua mão'.
Ela respondeu: 'Pela vida do Senhor, teu Deus, não tenho pão. Só tenho um punhado de farinha numa vasilha e um pouco de azeite na jarra. Eu estava apanhando dois pedaços de lenha, a fim de preparar esse resto para mim e meu filho, para comermos e depois esperar a morte'.
Elias replicou-lhe: 'Não te preocupes! Vai e faze como disseste. Mas, primeiro, prepara-me com isso um pãozinho, e traze-o. Depois farás o mesmo para ti e teu filho.
Porque assim fala o Senhor, Deus de Israel: 'A vasilha de farinha não acabará e a jarra de azeite não diminuirá, até ao dia em que o Senhor enviar a chuva sobre a face da terra''.
A mulher foi e fez como Elias lhe tenha dito. E comeram, ele e ela e sua casa, durante muito tempo.
A farinha da vasilha não acabou nem diminuiu o óleo da jarra, conforme o que o Senhor tinha dito por intermédio de Elias.
Palavra do Senhor.
Bendize, minh'alma, bendize ao Senhor!
Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia.
O Senhor é fiel para sempre, / faz justiça aos que são oprimidos; / ele dá alimento aos famintos, / é o Senhor quem liberta os cativos.
R.
O Senhor abre os olhos aos cegos / o Senhor faz erguer-se o caído; / o Senhor ama aquele que é justo É o Senhor quem protege o estrangeiro.
R.
Ele ampara a viúva e o órfão / mas confunde os caminhos dos maus. O Senhor reinará para sempre! / Ó Sião, o teu Deus reinará / para sempre e por todos os séculos!
R.
Cristo foi oferecido uma vez, para
tirar os pecados da multidão.
Leitura da Carta aos Hebreus 9, 24-28
Cristo não entrou num santuário feito por mão humana, imagem do verdadeiro, mas no próprio céu, a fim de comparecer, agora, na presença de Deus, em nosso favor.
E não foi para se oferecer a si muitas vezes, como o sumo sacerdote que, cada ano, entra no Santuário com sangue alheio.
Porque, se assim fosse, deveria ter sofrido muitas vezes, desde a fundação do mundo. Mas foi agora, na plenitude dos tempos, que, uma vez por todas, ele se manifestou para destruir o pecado pelo sacrifício de si mesmo.
O destino de todo homem é morrer uma só vez, e depois vem o julgamento.
Do mesmo modo, também Cristo, oferecido uma vez por todas, para tirar os pecados da multidão, aparecerá uma segunda vez, fora do pecado, para salvar aqueles que o esperam.
Palavra do Senhor.
Esta viúva pobre deu mais do que todos os outros.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 12, 38-44
Naquele tempo:
Jesus dizia, no seu ensinamento a uma grande multidão: 'Tomai cuidado com os doutores da Lei! Eles gostam de andar com roupas vistosas, de ser cumprimentados nas praças públicas;
gostam das primeiras cadeiras nas sinagogas e dos melhores lugares nos banquetes.
Eles devoram as casas das viúvas, fingindo fazer longas orações. Por isso eles receberão a pior condenação'.
Jesus estava sentado no Templo, diante do cofre das esmolas, e observava como a multidão depositava suas moedas no cofre. Muitos ricos depositavam grandes quantias.
Então chegou uma pobre viúva que deu duas pequenas moedas, que não valiam quase nada.
Jesus chamou os discípulos e disse: 'Em verdade vos digo, esta pobre viúva deu mais do que todos os outros que ofereceram esmolas.
Todos deram do que tinham de sobra, enquanto ela, na sua pobreza, ofereceu tudo aquilo que possuía para viver'.
Palavra da Salvação.

SÃO MARTINHO DE TOURS, BISPO - SANTORAL

O Senhor me ungiu e enviou-me
para dar a boa-nova aos humildes. (cf. Lc 4, 18)
Leitura do Livro do Profeta Isaías 61, 1-3a
O espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu; enviou-me para dar a boa-nova aos humildes, curar as feridas da alma, pregar a redenção para os cativos e a liberdade para os que estão presos;
para proclamar o tempo da graça do Senhor e o dia da vingança do nosso Deus; para consolar todos os que choram,
para reservar e dar aos que sofrem por Sião uma coroa, em vez de cinza, o óleo da alegria, em vez da aflição.
Palavra do Senhor.
Ó Senhor, eu cantarei eternamente vosso amor.
Ó Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor, / de geração em geração eu cantarei vossa verdade!Porque dissestes: 'O amor é garantido para sempre!' / E a vossa lealdade é tão firme como os céus.
R.
'Eu firmei uma Aliança com meu servo, meu eleito, / e eu fiz um juramento a Davi, meu servidor. Para sempre, no teu trono, firmarei tua linhagem, / de geração em geração garantirei o teu reinado!'
R.
Encontrei e escolhi a Davi, meu servidor, / e o ungi, para ser rei, com meu óleo consagrado. Estará sempre com ele minha mão onipotente, / e meu braço poderoso há de ser a sua força.
R.
Minha verdade e meu amor estarão sempre com ele, / sua força e seu poder por meu nome crescerão. Ele, então, me invocará: `Ó Senhor, vós sois meu Pai, / sois meu Deus, sois meu Rochedo onde encontro a salvação'!
R.
Todas as vezes que fizestes isso a um dos menores
de meus irmãos foi a mim que o fizestes.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 25, 31-40
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
'Quando o Filho do Homem vier em sua glória, acompanhado de todos os anjos, então se assentará em seu trono glorioso.
Todos os povos da terra serão reunidos diante dele, e ele separará uns dos outros, assim como o pastor separa as ovelhas dos cabritos.
E colocará as ovelhas à sua direita e os cabritos à sua esquerda.
Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita: `Vinde benditos de meu Pai! Recebei como herança o Reino que meu Pai vos preparou desde a criação do mundo!
Pois eu estava com fome e me destes de comer; eu estava com sede e me destes de beber; eu era estrangeiro e me recebestes em casa;
eu estava nu e me vestistes; eu estava doente e cuidastes de mim; eu estava na prisão e fostes me visitar'.
Então os justos lhe perguntarão: `Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer?' com sede e te demos de beber?
Quando foi que te vimos como estrangeiro e te recebemos em casa, e sem roupa e te vestimos?
Quando foi que te vimos doente ou preso, e fomos te visitar?'
Então o Rei lhes responderá: `Em verdade eu vos digo, que todas as vezes que fizestes isso a um dos menores de meus irmãos, foi a mim que o fizestes!''
Palavra da Salvação.