Liturgia Diária

33º DOMINGO - TEMPO COMUM

Nesse tempo, teu povo será salvo.
Leitura da Profecia de Daniel 12, 1-3
Naquele tempo, se levantará Miguel, o grande príncipe, defensor dos filhos de teu povo; e será um tempo de angústia, como nunca houve até então, desde que começaram a existir nações. Mas, nesse tempo, teu povo será salvo, todos os que se acharem inscritos no Livro.
Muitos dos que dormem no pó da terra, despertarão, uns para a vida eterna, outros para o opróbrio eterno.
Mas os que tiverem sido sábios, brilharão como o firmamento; e os que tiverem ensinado a muitos homens os caminhos da virtude, brilharão como as estrelas, por toda a eternidade.
Palavra do Senhor.
Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio!
Ó Senhor, sois minha herança e minha taça, / meu destino está seguro em vossas mãos!Tenho sempre o Senhor ante meus olhos, / pois se o tenho a meu lado não vacilo.
R.
Eis por que meu coração está em festa, / minha alma rejubila de alegria, / e até meu corpo no repouso está tranqüilo; pois não haveis de me deixar entregue à morte, / nem vosso amigo conhecer a corrupção.
R.
Vós me ensinais vosso caminho para a vida; / junto a vós, felicidade sem limites, / delícia eterna e alegria ao vosso lado!
R.
Com esta única oferenda, levou à perfeição
definitiva os que ele santifica.
Leitura da Carta aos Hebreus 10, 11-14. 18
Todo sacerdote se apresenta diariamente para celebrar o culto, oferecendo muitas vezes os mesmos sacrifícios, incapazes de apagar os pecados.
Cristo, ao contrário, depois de ter oferecido um sacrifício único pelos pecados, sentou-se para sempre à direita de Deus.
Não lhe resta mais senão esperar até que seus inimigos sejam postos debaixo de seus pés.
De fato, com esta única oferenda, levou à perfeição definitiva os que ele santifica.
Ora, onde existe o perdão, já não se faz oferenda pelo pecado.
Palavra do Senhor.
Ele reunirá os eleitos de Deus, de
uma extremidade à outra da terra.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 13, 24-32
Naquele tempo: Jesus disse a seus discípulos:
'Naqueles dias, depois da grande tribulação, o sol vai se escurecer, e a lua não brilhará mais,
as estrelas começarão a cair do céu e as forças do céu serão abaladas.
Então vereis o Filho do Homem vindo nas nuvens com grande poder e glória.
Ele enviará os anjos aos quatro cantos da terra e reunirá os eleitos de Deus, de uma extremidade à outra da terra.
Aprendei, pois, da figueira esta parábola: quando seus ramos ficam verdes e as folhas começam a brotar, sabeis que o verão está perto.
Assim também, quando virdes acontecer essas coisas, ficai sabendo que o Filho do Homem está próximo, às portas.
Em verdade vos digo, esta geração não passará até que tudo isto aconteça.
O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não passarão.
Quanto àquele dia e hora, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, mas somente o Pai.
Palavra da Salvação.

DEDICAÇÃO DAS BASÍLICAS DE SÃO PEDRO E DE SÃO PAULO, APÓSTOLOS - SANTORAL

Em seguida, fomos para Roma.
Leitura dos Atos dos Apóstolos 28, 11-16. 30-31
Depois de três meses, embarcamos num navio alexandrino, que passara o inverno na ilha de Malta e tinha como emblema os Dióscuros.
Fizemos escala em Siracusa e aí permanecemos três dias.
Depois, costeando, chegamos a Régio. No dia seguinte, levantou-se o vento sul e, em dois dias, chegamos a Putéoli.
Aí encontramos alguns irmãos que nos pediram para ficar sete dias com eles. Em seguida, fomos para Roma.
Os irmãos de Roma, informados a nosso respeito, vieram receber-nos no Foro Âpio e Três Tabernas. Ao vê-los, Paulo deu graças a Deus e sentiu-se animado.
Quando entramos em Roma, Paulo recebeu permissão para morar em casa particular, com um soldado que o vigiava.
Paulo morou dois anos numa casa alugada. Ele recebia todos os que o procuravam,
pregando o Reino de Deus. Com toda a coragem e sem obstáculos, ele ensinava as coisas que se referiam ao Senhor Jesus Cristo.
Palavra do Senhor.
O Senhor fez conhecer seu poder salvador, e às nações sua justiça.
Cantai ao Senhor Deus um canto novo, / porque ele fez prodígios! / Sua mão e o seu braço forte e santo / alcançaram-lhe a vitória.
R.
O Senhor fez conhecer a salvação, / e às nações, sua justiça; recordou o seu amor sempre fiel / 3bpela casa de Israel.
R.
Os confins do universo contemplaram / a salvação do nosso Deus. Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, / alegrai-vos e exultai!
R.
Cantai salmos ao Senhor ao som da harpa / e da cítara suave!Aclamai, com os clarins e as trombetas, / ao Senhor, o nosso Rei!
R.
Manda-me ir ao teu encontro,
caminhando sobre a água.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 14, 22-33
Depois da multiplicação dos pães,
Jesus mandou que os discípulos entrassem na barca e seguissem, à sua frente, para o outro lado do mar, enquanto ele despediria as multidões.
Depois de despedi-las, Jesus subiu ao monte, para orar a sós. A noite chegou, e Jesus continuava ali, sozinho.
A barca, porém, já longe da terra, era agitada pelas ondas, pois o vento era contrário.
Pelas três horas da manhã, Jesus veio até os discípulos, andando sobre o mar.
Quando os discípulos o avistaram, andando sobre o mar, ficaram apavorados, e disseram: 'É um fantasma'. E gritaram de medo.
Jesus, porém, logo lhes disse: 'Coragem! Sou eu. Não tenhais medo!'
Então Pedro lhe disse: 'Senhor, se és tu, manda-me ir ao teu encontro, caminhando sobre a água. '
E Jesus respondeu: 'Vem!' Pedro desceu da barca e começou a andar sobre a água, em direção a Jesus.
Mas, quando sentiu o vento, ficou com medo e começando a afundar, gritou: 'Senhor, salva-me!'
Jesus logo estendeu a mão, segurou Pedro, e lhe disse: 'Homem fraco na fé, por que duvidaste?'
Assim que subiram no barco, o vento se acalmou.
Os que estavam no barco, prostraram-se diante dele, dizendo: 'Verdadeiramente, tu és o Filho de Deus!'
Palavra da Salvação.