Liturgia Diária

3ª-FEIRA DA 16ª SEMANA - TEMPO COMUM

Lançará ao fundo do mar todos os nossos pecados.
Leitura da Profecia de Miquéias 7, 14-15. 18-20
Apascenta o teu povo com o cajado da autoridade, o rebanho de tua propriedade, os habitantes dispersos pela mata e pelos campos cultivados;
E, como foi nos dias em que nos fizeste sair do Egito, faze-nos ver novos prodígios.
Qual Deus existe, como tu, que apagas a iniqüidade e esqueces o pecado daqueles que são resto de tua propriedade? - Ele não guarda rancor para sempre, o que ama é a misericórdia.
Voltará a compadecer-se de nós, esquecerá nossas iniqüidades e lançará ao fundo do mar todos os nossos pecados.
Tu manterás fidelidade a Jacó e terás compaixão de Abraão, como juraste a nossos pais, desde tempos remotos.
Palavra do Senhor.
Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade.
Favorecestes, ó Senhor, a vossa terra, / libertastes os cativos de Jacó. Perdoastes o pecado ao vosso povo, / encobristes toda a falta cometida; retirastes a ameaça que fizestes, / acalmastes o furor de vossa ira.
R.
Renovai-nos, nosso Deus e Salvador, / esquecei a vossa mágoa contra nós!Ficareis eternamente irritado? / Guardareis a vossa ira pelos séculos?
R.
Não vireis restituir a nossa vida, / para que em vós se rejubile o vosso povo?Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade, / concedei-nos também vossa salvação!
R.
E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse:
'Eis minha mãe e meus irmãos.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 12, 46-50
Naquele tempo:
Enquanto Jesus estava falando às multidões, sua mãe e seus irmãos ficaram do lado de fora, procurando falar com ele.
Alguém disse a Jesus: 'Olha! Tua mãe e teus irmãos estão aí fora, e querem falar contigo. '
Jesus perguntou àquele que tinha falado: 'Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?'
E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse: 'Eis minha mãe e meus irmãos.
Pois todo aquele que faz a vontade do meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe. '
Palavra da Salvação.

SÃO LOURENÇO DE BRÍNDISI, PRESB. E DOUTOR DA IGREJA - SANTORAL

Pregamos a Jesus Cristo, o Senhor. Quanto a nós,
apresentamo-nos como servos vossos por causa de Jesus.
Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios 4, 1-2. 5-7
Irmãos:
Não desanimamos no exercício deste ministério que recebemos da misericórdia divina.
Rejeitamos todo procedimento dissimulado e indigno, feito de astúcias, e não falsificamos a palavra de Deus. Mas, pelo contrário, manifestamos a verdade e, assim, nos recomendamos a toda consciência humana, diante de Deus.
De fato, não nos pregamos a nós mesmos, pregamos a Jesus Cristo, o Senhor. Quanto a nós, apresentamo-nos como servos vossos, por causa de Jesus.
Com efeito, Deus que disse: 'Do meio das trevas brilhe a luz', é o mesmo que fez brilhar a sua luz em nossos corações, para tornar claro o conhecimento da sua glória na face de Cristo.
Ora, trazemos esse tesouro em vasos de barro, para que todos reconheçam que este poder extraordinário vem de Deus e não de nós.
Palavra do Senhor.
Eis que venho fazer com prazer a vossa vontade, Senhor!
Esperando, esperei no Senhor, / e inclinando-se, ouviu meu clamor. Canto novo ele pôs em meus lábios, um poema em louvor ao Senho
R.
Sacrifício e oblação não quisestes, / mas abristes, Senhor, meus ouvidos; / não pedistes ofertas nem vítimas, / holocaustos por nossos pecados, e então eu vos disse: 'Eis que venho!'
R.
Sobre mim está escrito no livro: 'Com prazer faço a vossa vontade, / guardo em meu coração vossa lei!'
R.
Boas-novas de vossa justiça / anunciei numa grande assembléia; / vós sabeis: não fechei os meus lábios!
R.
O semeador saiu a semear.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 4, 1-10. 13-20
Naquele tempo,
Jesus começou a ensinar de novo às margens do mar da Galiléia. Uma multidão muito grande se reuniu em volta dele, de modo que Jesus entrou numa barca e se sentou, enquanto a multidão permanecia junto às margens, na praia.
Jesus ensinava-lhes muitas coisas em parábolas. E, em seu ensinamento, dizia-lhes:
'Escutai! O semeador saiu a semear.
Enquanto semeava, uma parte da semente caiu à beira do caminho; vieram os pássaros e a comeram.
Outra parte caiu em terreno pedregoso, onde não havia muita terra; brotou logo, porque a terra não era profunda,
mas, quando saiu o sol, ela foi queimada; e, como não tinha raiz, secou.
Outra parte caiu no meio dos espinhos; os espinhos cresceram, a sufocaram, e ela não deu fruto.
Outra parte caiu em terra boa e deu fruto, que foi crescendo e aumentando, chegando a render trinta, sessenta e até cem por um'.
E Jesus dizia: 'Quem tem ouvidos para ouvir, ouça'.
Quando ficou sozinho, os que estavam com ele, junto com os Doze, perguntaram sobre as parábolas.
E lhes disse: 'Vós não compreendeis esta parábola? Então, como compreendereis todas as outras parábolas?
O semeador semeia a Palavra.
Os que estão à beira do caminho são aqueles nos quais a Palavra foi semeada; logo que a escutam, chega Satanás e tira a Palavra que neles foi semeada.
Do mesmo modo, os que receberam a semente em terreno pedregoso, são aqueles que ouvem a Palavra e logo a recebem com alegria,
mas não têm raiz em si mesmos, são inconstantes; quando chega uma tribulação ou perseguição, por causa da Palavra, logo desistem.
Outros recebem a semente entre os espinhos: são aqueles que ouvem a Palavra;
mas quando surgem as preocupações do mundo, a ilusão da riqueza e todos os outros desejos, sufocam a Palavra, e ela não produz fruto.
Por fim, aqueles que recebem a semente em terreno bom, são os que ouvem a Palavra, a recebem e dão fruto; um dá trinta, outro sessenta e outro cem por um'.
Palavra da Salvação.